apresentação do projeto para comunidade quilombola no município de Orocó-PE

Neste mês de julho aconteceram várias atividades do Programa Cisternas nas Escolas, desenvolvido pela Articulação Semiárido Brasileiro (ASA), financiado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), e executado pelo Centro de Habilitação e Apoio ao Pequeno Agricultor do Araripe (Chapada), nos municípios de Araripina, Cabrobó e Orocó, Sertões do Araripe e São Francisco de Pernambuco.

Já foram visitadas escolas rurais dos três municípios para avaliar o enquadramento das instituições de ensino nos critérios de seleção do programa. Também foi realizado um encontro com as comissões municipais da ASA, na cidade de Cabrobó, que contou com a presença de representantes de sindicatos de trabalhadores rurais, secretaria de educação e conselho de desenvolvimento rural sustentável, além de integrantes de comunidades indígenas e quilombolas.

Durante dois dias os participantes puderam discutir a importância do acesso à água para as escolas da zona rural, educação contextualizada e outros temas relacionados à convivência com a região semiárida. Na ocasião, o Chapada explicou sobre o processo de construção das 46 cisternas-calçadão e as atividades previstas no projeto.

Ainda durante a capacitação, foi reforçada a importância no acompanhamento dos parceiros no período da execução e foram realizadas apresentações e trocas de experiências, a partir da exibição de vídeos de outros territórios beneficiados pelo Programa Cisternas nas Escolas.

Além do encontro das comissões municipais e da etapa de seleção e cadastramento das escolas, foram realizados encontros comunitários, com o objetivo de compreender e discutir os problemas locais que interferem na efetivação do projeto. “A ideia é justamente conhecer as realidades específicas para poder solucionar as questões de maneira coletiva. Muitas vezes são problemas semelhantes, mas é importante o engajamento social de todos os atores políticos envolvidos no processo de execução do programa”, explica o técnico de campo do Chapada, Flávio Paiva.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

limpar formulárioPostar Comentário