Preservação e Recuperação do Meio Ambiente e da Agrobiodiversidade

Realizar ações de recuperação do bioma caatinga e seus ecossistemas, de nascentes e da mata ciliar; implantar viveiros florestais, casas e/ou banco de sementes comunitários e familiares, contribuindo para o combate aos processos de desertificação. 

Agroecologia para Convivência com o Semiárido

Desenvolver ações voltadas para a implantação e o desenvolvimento de sistemas agroecológicos, com foco nos quintais produtivos, na mandiocultura, horticultura, produção de mel, criação de caprinos, ovinos e galinhas caipiras.

Água e Segurança Alimentar

Implementar iniciativas de convivência com o Semiárido, com base na construção de tecnologias hídricas e na cultura de estoque de água, tanto para o consumo humano da família, das comunidades, das escolas e dos espaços comunitários como também para a produção de alimentos e dessedentação animal, contribuindo, assim, para a erradicação da pobreza.

Empreendedorismo na Agricultura Familiar e Acesso a Mercados

Qualificar as famílias em planejamento da propriedade e desenvolvimento de capacidades empreendedoras. Fornecer assessoria técnica para o gerenciamento de unidades de beneficiamento, feiras agroecológicas e de caprinos e ovinos, artesanato, além de promover o acesso aos programas de compras governamentais.

Juventude Rural, Cultura e Cidadania

Desenvolver ações que contribuem com a formação cidadã, cultural e profissional de jovens, promovendo o acesso às fontes da cultura local, regional e nacional, valorizando e difundindo manifestações artísticas, sociais e linguísticas. Estimular processos de organização social de jovens nas comunidades através da partilha de temas de interesse comum, contribuindo com o envolvimento em atividades comunitárias e de desenvolvimento local.

Comunicação

A comunicação institucional dialoga com a necessidade de dar voz aos homens e às mulheres do campo, trazendo à público os seus sonhos e as suas histórias. A comunicação permeia todo o processo que envolve a mobilização das famílias agricultoras, contribuindo com a disseminação de conhecimentos e experiências exitosas de convivência com a região semiárida. Dessa forma, a comunicação assume o papel central de dar visibilidade às ações desenvolvidas, por meio de instrumentos que concorrem para o fortalecimento do protagonismo de agricultores e agricultoras. O Chapada vem também estimulando o debate sobre o direito à comunicação nos espaços de representação política, consolidando as relações de parceria com a sociedade civil organizada e os governos.

Destaca-se também que, em todas as ações, a igualdade de gênero é tratada como prioridade, com ênfase na visibilidade e na valorização do trabalho, na participação e nos direitos das mulheres.