Na última terça-feira (03/07), na cidade de Serrita, Sertão Central de Pernambuco, professores/as das escolas rurais beneficiadas pelo Projeto Cisternas nas Escolas participaram de um intercâmbio, com o objetivo de vivenciar na prática o debate realizado durante a formação em Educação Contextualizada.

Na oportunidade, os participantes puderam visitar experiências de famílias agricultoras em quintais produtivos, acesso à água, criação animal, geração de renda, entre outros. O destaque do intercâmbio ficou por conta da visita às áreas de preservação da Caatinga, ocasião em que foi discutida a importância da preservação do bioma e foi feito um levantamento das principais espécies nativas em extinção. O grupo também trocou ideias sobre práticas de reflorestamento.

Para o assessor técnico da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA), César Santos, que acompanhou o intercâmbio, é necessário ampliar o olhar nessa perspectiva do envolvimento dos/as professores/as. “Penso ser muito importante e estratégico do ponto de vista do fortalecimento e construção do debate da Educação Contextualizada ao longo da ação, que as instituições garantam estes momentos nos espaços de formação do programa. Para além disto, são oportunizados aos/às educadores/as à ampliação do olhar pras riquezas, saberes, sabores, lutas e resistências que coexistem no município e nem sempre são circulados e/ou visibilizados por elas e eles”, afirma.

Ainda durante a atividade, os/as professores/as conheceram uma experiência de protagonismo juvenil em artesanato local. “Foi um momento muito rico, pois o grupo conheceu o processo de produção e as peças artesanais produzidas. Entendemos que o artesanato movimenta a economia local, então as pessoas gostaram bastante da iniciativa”, explica o técnico do Chapada, Flávio Paiva.

O intercâmbio encerrou com uma visita numa escola beneficiada com a tecnologia, oportunidade em que houve uma apresentação cultural e o relato dos/as professores/as sobre o histórico e a luta da comunidade escolar pelo acesso à água para o consumo.

Fotos: Flávio Paiva

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

limpar formulárioPostar Comentário