Fotos: Cícero Lima, Flávio Paiva e Keilla Noronha

Na última sexta-feira (18), o Centro de Habilitação e Apoio ao Pequeno Agricultor do Araripe (Chapada) realizou um encontro de avaliação do Projeto Pernambuco Mais Produtivo no município de Parnamirim, Sertão Central do estado. Cerca de 80 pessoas estiveram presentes, entre agricultores/as beneficiários/as, representantes do poder público municipal, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural e Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA).

Foram construídas 80 cisternas-calçadão, uma tecnologia que tem capacidade para guardar 52 mil litros de água para produzir alimentos e criar pequenos animais. O coordenador geral do Chapada, Alexandre Pereira, iniciou a abertura dos trabalhos falando sobre a dinâmica do Pernambuco Mais Produtivo no estado, especialmente no município. Logo em seguida, a presidente da Associação do Boi de Carvalho, Rosângela de Santana, apresentou a experiência de quintal produtivo desenvolvida por sua família. “Nossa alegria é saber que a cisterna está cheia, temos água das chuvas, e a maioria dos reservatórios dispõe de água para produção de alimentos. O projeto foi muito importante pra gente”, destaca.

Ainda durante o encontro, houve uma apresentação de uma experiência de acesso à mercados institucionais, com foco na autonomia e geração de renda das famílias sertanejas. No contexto da economia solidária, o técnico do Chapada, Flávio Paiva, fez uma apresentação sobre as iniciativas das feiras agroecológicas, com base nas estratégias e práticas coletivas de gestão e funcionamento. O evento se encerrou com os depoimentos do público beneficiário e parceiros do projeto.

“Quando chegamos em Parnamirim encontramos várias famílias sem acesso à água para produzir alimentos e, principalmente, criar pequenos animais. Nesse sentido, o projeto veio contribuir também com a melhoria da renda das famílias, inclusive aquelas que ainda vivem na extrema pobreza. O sentimento é de satisfação, pois os/as agricultores/as poderão aproveitar a água para investir na agricultura familiar”, destaca o técnico Cícero Lima.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

limpar formulárioPostar Comentário